segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Belo Desastre

Postado por Sarah Potter às segunda-feira, dezembro 03, 2012
Belo Desastre é... incrível. Não tem como descrever de outro jeito.
Excelente, perfeito, excepcional, viciante, controverso, louco, caótico e cheio de amor. É assim que eu vejo esse livro. A coisa mais estranha aconteceu comigo. Um dia antes de eu comprar Belo Desastre eu fiquei sabendo do que a estoria se tratava. Um sentimento estranho de necessidade se apoderou de mim, eu só pensava o quanto eu precisava desse livro. Como se fosse uma nova droga que eu nem tinha experimentado e já tivesse um grande efeito de controle sobre mim. Eu simplesmente necessitava desse livro, tanto que começou uma dor física e emocional enquanto eu não tinha o livro em mãos. Mas eu já tinha uma lista de livros pra ler, então eu resolvi ler os que eu já tinha e depois começar a ler Belo desastre. Eu sorria toda vez que olhava pra minha estante e via o livro lá esperando pra ser lido.
Vou parar de descrever meus sentimentos porque isso é impossível.
Abby Abernathy esta determinada a fugir de seu passado sombrio. Ela e sua melhor amiga, America, mudam de cidade para um novo recomeço. Na nova universidade sua melhor amiga acaba se apaixonando por Shepley, que tem um primo, Travis Maddox, que ganha a vida com o que ganha no circulo de luta. Em uma das noites em que o circulo de luta esta funcionando, nos porões da universidade, Shepley, America e Abby vão assistir a luta. E é nessa hora que tudo muda na vida de Abby. Abby e Travis acabam se conhecendo e logo ele começa a chama-la de Beija-Flor, que é o apelido mais fofo e carinhoso que eu já vi. Li. Abby faz de tudo pra ficar longe do irresistível Travis, mas o desprezo dela por ele só faz com que ele queira se aproximar cada vez mais dela. Ele é o tipo bad boy que trata as mulheres como um brinquedo, só uma noite e pronto. Até que ele conhece Abby. Eles se tornam melhores amigos. Isso depois da Beija-Flor esclarecer os fatos de que ela não vai transar com ele. Então os dois fazem uma aposta. Se ele perder, ele fica sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Adivinhem. Ela perde a aposta. Os dois começam a passar a maior parte do tempo juntos, e a universidade inteira começa a fazer especulações da relação deles. É visível pra todo mundo a mudança que Abby causa em Travis. Ele não fica mais com uma mulher diferente a cada noite, ele só tem olhos pra uma mulher. Abby. E só ela parece não perceber o obvio. O envolvimento dos dois, inevitavelmente, acaba acontecendo. Uma relação intensa, conturbada, cheia de paixão, amor e uma necessidade sufocante que os dois nutrem de ficar perto um do outro. Codependência. Os dois formam um Belo Desastre juntos. Mas separados é muito pior. Os dois tem que enfrentar muitas dificuldades pra ficarem juntos, e a maior delas é aceitar os defeitos um do outro. O ciúme, a bipolaridade, as decepções, os fatos, o dinheiro, o certo, o errado, as escolhas, tudo parece acontecer para que o relacionamento dos dois não tenha chance. Os sentimentos deles são muito fortes, intensos e apesar de terem ficado melhores amigos, tudo começou com o desejo, depois com a paixão e por fim pelo amor que os leva a loucura.
Abby é a garota que tenta fazer de tudo pra que ninguém saiba do seu passado, ela tenta ser a garota que mostra ser por fora. Longe de encrenca e de tudo que é fora da lei. Mas as aparencias enganam.
Travis, suspiros, é o personagem mais controverso e bem elaborado que eu já vi. Ele é o bad boy, lindo, tatuado, provocante, apaixonante, e que nunca poderia ser derrubado. Sem medos. Até ele encontrar Abby.
America, ou Mare, é a melhor amiga de Abby. Ela é doce e esta sempre pronta pra defender sua melhor amiga, custe o que custar.
Shepley, primo de Travis, tenta sempre acalmar a situação. Com uma calma natural ele quase sempre consegue evitar uma briga. Ele forma um casal fofo com Mare.
Finch é o amigo gay que toda garota deveria ter.
Parker faz de tudo para conquistar Abby, o que faz Travis passar a querer mata-lo.
A família do Travis é muito legal e eu dei boas risadas com eles.
Os personagens secundários também são muito importantes para a trama fazendo o livro ficar...perfeito.
A leitura é viciante, envolvente, marcante e sedutora. Assim como os personagens. Flui de um jeito fácil que me fez sentir tudo que os personagens sentiam. O ciúme, a loucura, a paixão, o desespero e a dependencia.
Eu chorei em algumas partes do livro, e chorei mais ainda quando terminei o livro. O sentimento de desespero e vazio por ter acabado um livro tão bom fez essa a pior ressaca literária que já tive. Acho que muitas pessoas não chorariam depois de terminar Belo Desastre, mas eu sou um pouco sensível demais.
Uma musica que eu amo tem uma grande participação no livro, I Can't Get No Satisfaction dos Rolling Stones que eu cresci ouvindo.
A capa do livro é linda e foi o que mais me chamou a atenção, o título é totalmente perfeito para o livro. O livro é perfeito pela capa e pela história, e eu finalmente encontrei meu livro preferido que não tenha o tema sobrenatural.

''- Quer fazer uma aposta, Abby Abernathy- ele me perguntou sorrindo, com um brilho nos olhos.''

1 comentários:

Sarah Potter on 3 de dezembro de 2012 17:46 disse...

Desculpem os erros mas o teclado esta realmente horrível.

Postar um comentário

 

Era Uma Vez Alguma Coisa Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos